O Ensino Agrícola Superior, a nível de Graduação, teve início com a criação da Escola de Agrícola da Bahia, inaugurada em 15 de fevereiro de 1877 em São Bento de Lages, sob a direção do Médico Artur Cezar Rios. Já na sua concepção como Escola Agrícola, em 1875, nos seus estatutos estabelecia-se o primeiro currículo oficial de um Curso de Graduação em Agronomia, onde preconizava-se dividir o Ensino Profissional de Agricultura em dois graus: o elementar para formação de operários e regentes agrícolas, e o superior, destinado à habilitação de agrônomos, engenheiros agrícolas, sivilcutores e veterinários. Estas quatro profissões já eram distinguidas em 1875, no entanto, as dificuldades enfrentadas pela Escola, já na sua instalação, restringiram a sua ação e ela passou a formar o curso superior somente engenheiros-agrônomos. Em 1880, forma-se a primeira turma de 10 agrônomos (Capdeville, 1991) O Ensino Agrícola Superior no Brasil teve a sua regulamentação em 1910, por meio do Decreto No 8.319, de 20 de outubro de 1910, no Governo de Nilo Peçanha. Era a primeira intervenção oficial do governo no Ensino Agrícola como um todo e o mesmo era ligado ao Ministério da Agricultura. Atualmente, a comunidade acadêmica da EAUFBA, principalmente professores e funcionarios, tem como referencial um curso de graduação que nos últimos 25 anos, tem passado por altos e baixos, no que se refere á qualidade do ensino ministrado. Este, nos seus momentos de maior expressão, sempre teve como coadjuvantes projetos de Pesquisa relevantes; a exemplo do BRASCAN/NORDESTE, Convênio UFBA/Fundação Rockfeller, Projeto Feijão, Convênio UFBA/POLITENO, o Projeto Produtivo ISP/UFBA/EAUFBA na área de produção animal e vegetal e o Convênio UFBA/PRONI na área de treinamento de agricultores e técnicos no manejo da Agricultura Irrigada. A Escola de Agronomia está localizada no Município de Cruz das almas no Recôncavo Baiano, Com uma área de 1660 ha.